20 de nov de 2017 por Andréia Dias

Crítica – The Sinner | Nova Série da Netflix

Cora Tannetti (Jessica Biel), uma jovem mãe que no seu dia de lazer vai à praia com sua família, uma tarde aparentemente tranquila, até que ela é tomada por um forte impulso de raiva e esfaqueia até a morte um desconhecido em público. O detetive Harry Ambrose (Bill Pullman) luta para desvendar esse mistério.

Com esse pano de fundo, a série se desenvolve num suspense arrebatador, vemos tudo no ponto de vista da Cora, que não se lembra do motivo que a fez cometer tal crime. O roteiro da série é inovador e inesperado, a cada final de episódio tem um cliffhanger que te prende para assistir o próximo, simplesmente viciante. (Lembra os áureos tempos de Lost.)

As narrativas paralelas de Cora e Harry estão bem estruturadas, cada um tem seus dramas e segredos pessoais que seguram muito bem a história. Esse desvio no foco principal da trama traz um “respiro” ao espectador diante de tanta tensão. As atuações de Jessica Biel e Bill Pullman estão excelentes e todo esse talento fazem toda a diferença na série.

A obra é fantástica, mas tem algumas cenas em excesso que podem ofender os católicos – inseridas para fazer jus ao título – que são desnecessárias, pois não acrescentou em nada à história, mas isso não atrapalhou o bom andamento da trama.

The Sinner tem um fechamento imprevisível e empolgante, em oito episódios a série tem início, meio e fim, sem deixar pontas soltas. Vale a pena fazer uma maratona por que será impossível assistir um episódio por vez.

Deixe seu comentário

Este artigo não possui comentários

Os comentários estão fechados.